Chapada dos Veadeiros



Criado em 1961, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está localizado no nordeste do Estado de Goiás, entre os Municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, Teresina de Goiás, Nova Roma e São João d'Aliança. Protegendo uma área de 240.611ha de cerrado de altitude, abriga espécies e formações vegetais únicas, centenas de nascentes e cursos d’água, rochas com mais de um bilhão de anos, além de paisagens de rara beleza, com feições que se alteram ao longo do ano. 

O Parque também preserva áreas de antigos garimpos, como parte da história local. Foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, em 2001. Além da conservação, o Parque tem como objetivos a pesquisa científica, a educação ambiental e a visitação pública. A caminhada e os banhos de cachoeira são as principais atividades no Parque, nas imensas paisagens da Chapada, em uma viagem pelo Cerrado brasileiro nas antigas rotas usadas por garimpeiros, hoje utilizadas pelos visitantes. 

Nosso país é uma região endêmica do vírus da Febre Amarela, portanto, orientamos que, ao programar sua viagem para a Chapada dos Veadeiros tome a vacina da Febre Amarela com no mínimo 10 (dez) dias de antecedência da sua viagem. Lembre-se: a única forma de evitar a Febre Amarela é se VACINANDO. Após vacinado, venha tranquilo(a), divirta-se e desfrute da sua estadia neste paraíso.


Quando ir:

O Parque pode ser visitado durante o ano todo. Normalmente, o período de seca vai de maio a outubro e as chuvas se estendem de novembro a abril.


Como chegar:

A entrada do Parque está localizada no distrito de São Jorge, a 36 km do município de Alto Paraíso de Goiás. De Brasília-DF, são cerca 260 km até a entrada do Parque. O acesso é feito pela BR-020, em direção à Formosa-GO. 

No trevo, pegar a BR-010, sentido Alto Paraíso. Após cruzar a divisa do Distrito Federal com Goiás, a BR-010 passa a se chamar GO-118. Chegando a Alto Paraíso, vire no trevo à esquerda em direção a São Jorge e siga pela GO-239 por mais 36 km. 

O caminho de São Jorge até a portaria do Parque tem menos de 1 km de extensão, sendo possível ir caminhando, de bicicleta ou de carro. Distâncias da portaria do Parque aos centros mais próximos: Brasília: 260 km Goiânia: 460 km


O que fazer no Parque: 

A maior atração do parque é caminhar por suas quatro trilhas de dificuldades consideradas de média a difícil (apenas uma delas é fácil), observando a beleza rústica do local, sua flora, constituída basicamente pelo bioma cerrado, e a fauna locais. Há belas cachoeiras e rios onde há possibilidade de nadar. Entre as atrações mais específicas destacam-se os "Saltos do Rio Preto", "Corredeiras", "Cachoeiras das Cariocas" e o "Cânion II".

Quando estivemos no parque, percorremos em dois dias distintos as trilhas dos "Cânions e a dos "Saltos" com 12 e 11 Km, respectivamente, usufruindo de belas paisagens e banhando-nos em locais apropriados.

Precauções:

O visitante deve tomar cuidado com uma série de quesitos que enumeramos no item "A direção do parque recomenda", v. abaixo) para evitar problemas. 
É sugestivo a contratação de condutores de visitantes e/ou de operadoras de ecoturismo que prestam serviços de apoio para percorrer o parque (veja lista que consta no site oficial do parque).

Segundo a direção do local, visando enriquecer a experiência da visitação e manejar os impactos sobre o ecossistema do local, a visitação é limitada por trilha. Consulte os telefone da administração mostrados no box acima.

Recomendamos, particularmente, levar alimentos, bebidas e uma capa de chuva em mochilas. O tempo "vira" facilmente na Chapada e na volta de uma das trilhas que fizemos, repentinamente, começou a chover forte e ensopou-nos, pois não há abrigo nem embaixo de árvores, pois a vegetação do cerrado, via de regra, é rasteira ou baixa. 


Horário de funcionamento: 

Entrada das 8 às 12h e saída até 18h de terça a domingo. Em janeiro e julho fica aberto toda a semana 

Telefone: (62) 3455-1114/1116 e 9299-8536 

Localização: Rodovia GO 239, Km 36, Distrito de São Jorge, Alto Paraíso de Goiás, Goiás


Postar um comentário

0 Comentários